Deputado trabalha, sofre, sua, arfa...

Lei Orgânica da Guarda Nacional Republicana, Estatuto dos Jornalistas, Lei da Responsabilidade Civil Extracontratual do Estado, Lei Geral Tributária, Lei do Orçamento de Estado, Regime de Carreiras, Vínculos e Remunerações, Sistema de Desempenho na Função Pública, Lei Orgânica da Polícia Judiciária, Ingresso nas Magistraturas, Gestão do Centro de Estudos Judiciários, Mapa Judiciário, Lei de Segurança Interna, Lei de Organização da Investigação Criminal, Lei Eleitoral Autárquica e Lei Eleitoral para a Assembleia da República…
… ora cá está o cardápio com que os senhores deputados da Nação se vão entreter, nalguns casos, até ao fim do ano. Parece cansativo, não é? Talvez seja esta uma das razões para que em breve, muito brevemente, cada deputado passar a ter um assessor só seu!
Mas se alguém se lembrar de fazer a vontade à Associação Empresarial de Portugal, então ainda são bem capazes de ter de trabalhar mais um bocado. É que aquela dita associação, pela sua voz mais conhecida (Ludgero Marques), veio mais uma vez pedir a redução dos impostos (mas só para as empresas) e que se facilitem os despedimentos.
E, conforme se vê na questão do Código de Processo Penal, ainda se sujeitam a levar um arraial de facho. Tudo à conta de umas certas opções mal compreendidas por todos quantos nunca tiveram acesso à nobre tarefa de bem representar a Nação.
É por terem uma agenda sobrecarregada, exigências de última hora de alguns que põem em perigo qualquer planificação e estarem sujeitos à ingratidão que eu assumo aqui publicamente que não está nos meus horizontes, nas minhas aspirações ou sequer cogitações ser deputado.
Mas se me convidarem… acho que era bem capaz de me sacrificar pela Nação… e que sacrifício!

27 comentarios:

C Valente disse...

será um assessor para eles descansarem mais, lá vamos pagar para sustentar esta situação.
Tudo a bem da nação
saudações amigas

Jay Jay Jellyfish disse...

Eu vim aqui só para dizer que não posso comentar, estou a preparar o curriculum vitae

Aragão disse...

È a primeira vez que escrevo. Quero dizer-lhe que falta colocar mais uma palavrinha no título: «dorme»!

Zé Povinho disse...

A bem da nação, só se houver uma real vassourada. Patrões e políticos estão a meter-se numa caldeirada monumental e não é só por cá, espalha-se já pela Europa. As leis que protegem o trabalho e os trabalhadores eram até agora o garante duma paz social que já tem umas décadas, começam a ser atacadas ferozmente e vão desencadear a inevitável resposta.
A coisa começa a azedar, porque não vai apenas haver mais desemprego, isto desencadeia também a falência da segurança social.
O Zé começa a ficar fulo...

Quint disse...

... e aqui o Quintino também... falta que todo o "povinho" se erga!

Tiago R Cardoso disse...

Eu ofereço-me para teu assessor, evidentemente se poder contratar para mim também um assessor.

al cardoso disse...

Para isso tem que estar envolvido na maquina partidaria, coisa que calculo nao acontece pois nao?

Quint disse...

Na máquina, não. Na política, sim!

o guardião disse...

Quando li o título assustei-me, será que os deputados ficaram doentes? Mas tudo bem, parece que só querem aliviar um pouco do seu ócio para cima dum acessor, que afinal até é a malta que paga. Tudo na mesma como a lesma neste jardim à beira mar plantado.
Cumps

Carol Ferreira Pinto disse...

Tiago, eu posso ser a tua assessora! Isto lá na Assembleia bem precisa de mulherio para pôr tudo e todos na ordem!

Carol Ferreira Pinto disse...

Tiago, já me estava a esquecer! Os cagaréus são da freguesia da Vera Cruz e os ceboleiros, da da Glória.

damularussa disse...

Se é para suar em bica dessa maneira com tanto trabalho, também quero!!

;)

antonio disse...

Eu defendo que cada um de nós deve ter o seu assessor!

Se o estado pagasse o meu...

Mas a ideia do Ludgero, parece-me boa. Só lhe encontro um problemazito, quando o país se transformar no paraíso dos empresários, com toda a gente sem emprego, quema vai comprar nos supermercados do sr. Belmiro?

SILÊNCIO CULPADO disse...

Estou comovida com o trabalho dos nossos deputados. Eu até acho que a foto deles deveria estar num local reservado em todos os organismos e empresas do país e que os trabalhadores, antes de iniciarem o seu dia de trabalho, deveriam fazer uma oração e recolhimento perante quem tão bem defende os seus interesses e lhes dá o pão para a sua mesa.
Todavia há uma máxima que tenho sempre presente: "Não há bem que sempre dure nem mal que nunca se acabe". Virão melhores dias, estamos em fim de ciclo.

NINHO DE CUCO disse...

Choca-me o ar dos grandes senhores, aquele ar sabido que está acima das coisas terrenas, e que lhes permite opinar sobre as dores e problemas alheios como se soubessem do que estão a falar. Nas sua casas cómodas, e nas suas refeições bem regadas não há lugar para imaginarem a verdadeira labuta diária dos portugueses que dizem representar. Esses fazem parte de um outro mundo que nunca visitaram ou, se o fizeram há muitos anos, já o esqueceram.
Um abraço

Tiago disse...

É... Há muita gente que vai a acções de Formação, faz tudo para progredir, mas depois aparecem umas leis que dão por trás... Gente que se sacrifica pelo trabalho!

Mas claro! Não tanto como os senhores deputados! (Deve ser por isso que muitos deles passam a vida a mexer no telemóvel nas sessões plenárias!)

Fica bem ;)

Obrigado pelas visitas ;)

sousa capelo disse...

Mas vocês são todos anormais ou quê?
Então um deputado não trabalha, não faz nada?
Quem é que faz as leis?

Fa menor disse...

Se te convidarem para deputado, eu voto em ti, lol

SILÊNCIO CULPADO disse...

Sousa Capelo
Nós não somos anormais e achamos que as leis devem ser feitas. Ninguém está a pôr em causa que exista um parlamento democraticamente eleito pelo povo. O que está em causa é a forma como funciona e, eventualmente, a composição (excesso de deputados). Tem que haver um espiríto de missão por parte dos deputados e as condições de trabalho deverão obedecer a critérios de paridade com funções equivalentes e com o que é praticado noutros países (regimes de faltas, férias, aposentações etc e tal).
Peço desculpa ao Quim por ter comentado no blogue dele mas passei por aqui a ver as novidades e senti-me atingida pelo conceito de "anormalidade".

Lampejo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lampejo disse...

Quint,

É bom constatar que você continua fazendo deste espaço trincheira de onde saem mil pedras de baladeira, não para atingir pássaros, mas para manter-nos acordados.
(a)braços...:)

Ema Norte disse...

...um abraço...

Carol Ferreira Pinto disse...

O sr Sousa Capelo não deve viver no mesmo mundos em que nós, "anormais", vivemos. Ora, anormal significa algo fora da norma, certo? Então, anormais são esses que, coitadinhos, dormem, lêem o jornal, brincam com o telemóvel e, na grande maioria das vezes, não aparecem no belo emprego que arranjaram na Assembleia da República!
Normal é trabalhar que nem um cão e não receber ao fim do mês! Normal é lutar por uma promoção e não a conseguir graças a leis que, certos anormais, se deram ao trabalho de fazer!Normal é trabalhar 12h por dia e ir de férias sem subsídio! Esse é o mundo da normalidade em que nós, srº Sousa Capelo, vivemos!

Um Momento disse...

Isto vai de mal a pior aqui na nossa Nação
Olha...preciso de um acessor...
:P
Beijo
(*)

Euzinha disse...

Mordomias, quem as tem não as larga, pelo contrário exigem ainda mais.
Assessor de Deputado, Assessor do Assessor do Deputado e acho que não vai ficar por aí, tanto vai ser o árduo trabalho em tão pouco tempo.
Eu também me sacrificaria, desde que me dessem um tempinho, para ir ao SPA, para tomar um chá com as amigas,ir ao ginásio, a eventos de moda onde me oferecessem uns trapinhos,e importantissimo, fazer uma sesta após almoço, e que ninguém me incomodasse, pois só o meu Assessor directo teria o meu contacto, e se me importunasse, era substituido na hora.
Beijinho
E.

SIMPLESMENTE.... C disse...

Que mundo é esse que sobrevivemos.
Parece mundo de loucos.
Eu hein.
abracinhos lindinhos....

Quint disse...

Meus caros, tenho por norma não retirar comentários de ninguém. Daí que tenho feito o mesmo com o do Sr. Sousa Capelo... só por isso. Quanto aos que aqui vêm comentar, são sempre bemvindos. Sempre. E eu quero é que cada vez sejam mais.