Vinte anos na Europa serviram para quê?

Duas décadas após a nossa integração na então Comunidade Europeia, o Instituto Nacional de Estatística deu à estampa “Portugal, 20 anos de integração europeia”.
O que se pode imediatamente concluir é que se isto (Portugal) está mau, então como estaria se não tivéssemos entrado na CEE naquela altura.
Procure-se recordar de como era a sua rua, a sua vila, a sua cidade no início da década de 80 e veja como é agora. Presumo que qualquer um dirá, sem qualquer favor, que estará melhor.
Pudera. Com os rios de dinheiro que cá desaguaram.
E contudo… ah, dizem vocês, lá vem a ave agoirenta... contudo, verifica-se um aumento da desigualdade social na distribuição do rendimento.
Na pobreza, mesmo quando contados os apoios estatais aos indivíduos e famílias, temos valores acima da UE dos 15.
Mantemos uma posição pouco favorável no índice de desenvolvimento humano (em que entram factores como a saúde e saneamento).
E na Educação gastamos comparativamente mais recursos face aos ainda fracos resultados.
É assim, em pinceladas largos, o nosso Portugal de hoje.
Agora imagine como seremos quando se acabarem os benefícios ($$$$$) de estarmos na União Europeia!

1 comentarios:

Tiago R Cardoso disse...

O que se passa em Portugal é o "chico-espertismos", só o exemplo, tinha uma vizinha que tinha uma vaca leiteira, quando começaram a chegar os "fundos", comprou outra, tendo direito assim ,a um subsidio, para comprar uma pequena máquina de ordenhar, é claro que nunca ninguém viu a máquina. Infelizmente, quando o rio dos "fundos" começou a chegar a Portugal, colocaram-se tantas barragens que a "agua" nunca chegou realmente a quem precisava de beber.