Miguel Torga - 100 anos

Devo desde já confessar que nunca fui muito de poesia, mas há pouco tempo descobri esse gosto.
Agradeço publicamente ao Márcio e ao Cavaleiro Estugarda do blogue Canto do Desconhecido.
Deixo humildemente a minha pequena homenagem a Torga :

Sei um ninho.
E o ninho tem um ovo.
E o ovo, redondinho,
Tem lá dentro um passarinho
Novo.

Mas escusam de me atentar:
Nem o tiro, nem o ensino.
Quero ser um bom menino
E guardar
Este segredo comigo.
E ter depois um amigo
Que faça o pino
A voar...

3 comentarios:

Carreira disse...

Homenagem merecida. Tudo o que possamos fazer para divulgar a obra de Miguel Torga é pouco. Ele merece ser lido.
Lamento que tenha sido retirado do naipe das leituras obrigatórias na disciplina de Língua Portuguesa.

Arte da Pedra disse...

Torga é, de facto, um dos grandes nomes da literatura portuguesa. A sua obra é vasta e muito rica, mas, infelizmente, só é alvo de homenagens nestes dias... Portugal também é cultura e está mais do que na hora de a divulgarmos, de a conhecermos, de a amarmos e de nos orgulharmos dela. Está mais do que na hora de mudar mentalidades, de todas a sformas possíveis. A escola seria um meio de o fazer mas, se aí não é possível encetar essa luta, procuremos outros caminhos. Sugestões? Em vez de DVD's e Playstations, ofereçam cultura portuguesa aos vossos filhos. Já lá dizia o outro, « De pequenino se torçe o pepino.».

Vieira Calado disse...

Comigo aconteceu em relação ao Teatro, o que a você, em relação à Poesia.
Um abraço.