Quero ser dirigente na Função Pública

As propostas que têm vindo a ser enunciadas para a avaliação e modernização da Administração Pública apontam claramente para a criação de um sistema de castas na Função Pública e revelam um desconhecimento gritante do funcionamento, por exemplo, da Administração Local.
Aquele senhor que chegou a Secretário de Estado e que aparece sempre com um ar de fastio saberá, porventura, como se nomeiam as chefias nalgumas autarquias? Saberá, porventura, as arbitrariedades que se praticam em matéria de progressões, formação e nomeações.
Há serviços onde, em 5 anos, a maioria esmagadora dos funcionários não foi autorizada a frequentar uma única acção de formação.
Há serviços onde, em 5 anos, só existiram progressões e admissões para o quadro de funcionários criteriosamente escolhidos (pela cor dos olhos, pelos laços de parentesco, pela cor da camisola…).
Alguém em Lisboa sabe desta realidade?
E vêm agora os senhores com propostas que consagram dias de férias extra, estágios noutras entidades ou direito a um período sabático de três meses para os dirigentes e nada para os subalternos?
E benesses para quem for dirigente sindical?

5 comentarios:

Anónimo disse...

Eles não sabem, mas também não querem saber. E estão a criar as condições para que qualquer aprendiz de feiticeiro possa mandar para a rua os funcionários indesejáveis no quadro da autarquia.

Anónimo disse...

Dirigente? Com um blogue assim?
Não me parece. Nao me parece!

Arte da Pedra disse...

Parece-me que sim, parece-me que sim! E lá vêm os anónimos criticar aqueles que dão a cara e o nome por aquilo em que acreditam. Mas essa é a mentalidade que se estimula em Portugal. Falar pelas costas, em surdina, na sombra... E, Quintino, se um dia chegares a dirigente, acredita que serão estes anónimos os teus maiores apoiantes.

Air Jordan disse...

Ó Dona Arte da Pedra... os tais anónimos, se calhar, o que queriam dizer é que o bloguista só chega a dirigente no dia em que o PS sair do Governo.
Quer dizer, é só chamar isto e aquilo aos tipos que mandam, e quer o quê? Ser dirigente?

Arte da Pedra disse...

Pois, também pode ter a sua razão...