Em Lisboa: tendo perdido, todos ganharam?

Justifica-se que os canais generalistas, mais a SIC Notícias e a RTPN, mantenham infindáveis emissões no ar por causa das eleições para a Câmara Municipal de Lisboa?
Acho que não mas, pelos vistos, quem manda nos canais televisivos entendeu que sim.
E para quê, pergunto eu?
Para se saber que mais de metade do eleitorado fez um manguito? Para isso, lia-se os jornais do dia seguinte ou ia-se ao Allgarve (que giro que é escrever assim Algarve).
Para se tentar perceber se os 29,5% do Costa são a primeira pá de terra na sepultura das suas pretensões políticas futuras ou se, antes pelo contrário, esta vitória lhe vai abrir uma enorme janela de oportunidade?
Não sabemos. Só podemos especular. E para isso passavam um filme de ficção científica.
Para se ver os “dissidentes” Carmona e Roseta a lançar foguetes e elevados à categoria de Messias do sistema política?
Como e para quê se, pelo menos a senhora, sempre fez parte dele e o engenheiro é uma excrescência?
Para se verem lamentáveis exercícios de perdedores a transformarem em vitórias os resultados ridículos que obtiveram?
Eu sabia que Cunhal tinha deixado discípulos no PCP, já o ignorava nos restantes partidos.
No resto, nada de novo a assinalar excepto talvez que também não percebi que raio foram fazer a Lisboa uns "maduros" de Cabeceiras de Basto...

4 comentarios:

Air Jordan disse...

Todos ganharam, é verdade.
O Mendes ganhou juízo. E vamos ver se não ganha também direito a figurar na categoria de ex-líder do PSD.
O Paulinho das Feiras ganhou mais espaço e tempo para uns "sound bytes", isto é, umas larachas e graçolas com um ar pretensamente sério. Contudo, basta olhar para o ar de gozo do tipo para rapidamente se perceber que ele não acredita em metade do que diz.
Os cassetes do PCP registaram mais uma vitória moral.
Os moralistas do BE ganharam (ou mantiveram) um especialista na arte do bloqueio. O Sá Fernandes é do género "não gosto disto, vou meter uma providência cautelar".
Ganhou o Sócrates porque enquanto o Costa estiver entretido na Cãmara e ainda por cima porque só ganhou como ganhou, não tem tempo para lhe "foder" o caminho.
O Carmona e a Roseta não ganharam um chavo, mas aparecem ufanos e de peito cheio.
Que país é este em que ninguém se enxerga?

Anónimo disse...

Mas, afinal, o "Chocolate" Costa ganhou ou não ganhou?
Quê? Mas só teve 30% e 6 vereadores?
E quê?

Zézé das Iscas disse...

Ai se eu sabia, também lá tido ido.
Mesmo que tivesse 0,0% dos votos fazia como o nabo do Gonçalo da Câmara Pereira (PPM): eu só tive 0,4% mas ganhei. É que sessenta e tal por cento de abstenção é, para mim, uma vitória.
Ele há cada cromo.

Arte da Pedra disse...

Mas, cromo cromo é o «palegminha» que pensa que é líder do PSD, que pensa que é líder da oposição, que pensa que o PS é que obteve um mau resultado... Enfim, ele pensa muito, mas enxerga-se pouco! Apesar de tanto pensar, ainda não percebeu que ser oposição não é só lançar calúnias e suspeitas,; não é falar de pretensas ditaduras e fazer de conta que não sabe das medidas prepotentes e persecutórias de um tal de Alberto João Jardim; não é esquecer as situações vergonhosas que se viveram no período cavaquista, altura em que esteve no governo; não é fingir que o «cherne» »deu de frosques» assim que viu o país a afundar?! E, depois, estranham os níveis de abstenção...