Contra as "Ladies Nights" litigar, litigar...

Roy Den Hollander é um advogado em Manhattan, sítio muito chique da “Big Apple”.
E agora pode transformar-se num herói. Junto daqueles machos que gostam de usar aquelas camisolas mais conhecidas por “wife beater” (o gajo que bate na mulher, em tradução livre) é capaz de ser um herói cinco estrelas.
Ah... já agora, as camisolas são aquelas assim sem mangas…
Cansado de ver "violados" os seus direitos e de ser tratado como um cidadão de segunda classe, avançou resoluto para Tribunal com uma acção em que alega que as famosas “Ladies Nights” nos bares são inconstitucionais porque fazem discriminação de preços com base no género.
As “ladies nights” são aquelas em que as ditas não pagam entrada e têm desconto nas bebidas ou lhes são oferecidas algumas bebidas.
Era quase caso para dizer que “that´s our man”, mas é melhor não.
Ainda se fica com má fama junto das mulheres e isso eu não quero.
E esclareço que não uso das tais “wife beater”!

4 comentarios:

manuel antónio disse...

O homem até é capaz de ter razão. É dia disto para tudo, menos para o homem.

Tiago R Cardoso disse...

Sou contra as "Ladies Nights", não por causa dessa suposta discriminação, que esse sr. alega, mas porque raio se chama "Ladies Nights" e quando entramos só se vê homens.

damularussa disse...

Bem..não sou muito apologista dos dias de..mas ambem os americanos não são grande exemplo (rs)..

Apetecia-me responder ao manuel, mas estou de fim de semana é dia de limpezas...rs.

Cumprimentos

damularussa disse...

Venho repôr o "T" no também..(hihih)