Contas à moda da... EDP

Quem não se recorda da rábula do aumento da electricidade ao consumidor doméstico, que levante a mão.
O ministro engasgado, o homem da ERSE (Entidade Reguladora do Sector Eléctrico) ofendido, os números a variarem dos dois dígitos para um… uma salgalhada provocada, secretário de Estado “dixit”, pelos consumidores.
Rezava o homem que se nós tivéssemos pago a luz que devíamos, nada daquilo (os aumentos) aconteceria.
Pessoalmente, fiquei chocado.
Logo eu que pago religiosamente as minhas contas e que, confrontado com os valores exigidos pela EDP, pagava. Podia ranger os dentes, mas pagava.
Descobre-se agora que, afinal, os consumidores que tinham andado a gastar luz por um preço que só dava prejuízo à EDP são… credores.
Para ser mais preciso, credores de 20,4 milhões de euros em virtude de cauções pagas nos contratos celebrados com a EDP (o bicho agora chama-se Energias de Portugal, mas todos o conhecem por EDP) antes de 1998.
Para resolver a questão, a EDP vai ter de elaborar e publicar, até à primeira quinzena de Agosto, listas de todos os consumidores que têm direito a receber a devolução da caução para que estes possam reclamar a mesma num prazo de seis meses.
Por mim, não deixarei de andar atento às listas que têm der afixadas na forma de edital na Junta de Freguesia.
Quem for credor, não recebe em líquido antes em descontos na factura.
A mim tanto se me dá, o que quero é contas direitas.
Como isto não são só boas notícias, murmura-se por aí que 2008 vai trazer aumentos nas tarifas da EDP que… upa, upa!!!!

0 comentarios: